Este post também está disponível em: pt-brPortuguês

A APIB repudia veementemente a atitude leviana do director de Administração e Gestão (DAGES) da FUNAI, Francisco José Nunes Ferreiro, e PEDE SUA EXONERAÇÃO IMEDIATA por proferir mentiras e ataques aos povos indígenas em especial na tentativa de desqualificar uma das mais respeitadas lideranças indígenas do Brasil e coordenadora executiva da APIB, Sonia Guajajara, além das organizações INA – Indigenistas Associados e ANSEF -Associação Nacional dos Servidores da FUNAI.

Em documento resposta ao ofício nº 007/INA, direcionado ao atual ministro da Justiça, Torquato Lorena Jardim, tenta desesperadamente se defender de uma série de denúncias feitas contra sua pessoa por parte de organizações como a APIB, INA e ANSEF, fazendo uso de mentiras, calúnias graves, individuais e coletivas e de cunho racista, sem nenhum tipo de processo formado, descumprindo todos os preceitos de cidadania.

Como é de conhecimento público, o Estado brasileiro infelizmente foi tomado por forças obscuras que se movem em prol de interesses privados para desarticular políticas públicas voltadas para o bem comum, num grande esforço para retroceder os direitos sociais e voltar ao passado. Em ato de denúncia a tais medidas, a APIB publicou em novembro deste ano uma carta em que denuncia as decisões arbitrárias da FUNAI, especialmente advindas do diretor citado, que remanejou recursos internamente sem base em parecer técnico, visando desarticular um dos principais espaços de participação social e formulação de políticas públicas: a PNGATI.

A nota foi elaborada e assinada pela APIB, que não possui presidente, pois trata-se de uma articulação formada por uma coordenação executiva com representantes das organizações indígenas macro regionais das cinco regiões do país.

O golpismo avança em todo o Brasil. Uma das suas facetas mais perversas é a tentativa de criminalizar e silenciar lideranças indígenas e movimentos sociais que lutam diariamente na linha de frente contra os retrocessos e pela garantia de direitos.

Sônia Guajajara juntamente com tantos outras lideranças é voz imprescindível na defesa da vida indígena. Seus trabalhos prestados em prol dos povos indígenas do Brasil e na luta pelo meio ambiente e direitos humanos são reconhecidos e valorizados internacionalmente. Sua voz ecoa em espaços como a ONU, Parlamento Europeu e em fóruns internacionais em todo o mundo. À ela, todo nosso respeito e solidariedade.

A APIB tomará medidas cabíveis para que nenhuma liderança indígena seja novamente injustiçada e exposta ao que de pior esse país já produziu, e convoca todos os povos indígenas a se preparar para estarem mobilizados logo no início de 2018 para entrarmos duramente em defesa do órgão oficial indigenista, FUNAI, que está sendo ocupado hoje por quadros representativos da força do agronegócio, dos ruralistas e sem nenhum compromisso com os direitos indígenas. Não vão conseguir nos calar , a cada ataque e injúria a nossa força se engrandece nos quatro cantos. Mexeu com um(a), mexeu com o mundo!

Brasília, 22 de dezembro de 2017